O poder da comunidade

GT Agricultura Urbana - Nossa Brasília
31 de January de 2017

As pessoas estão cada vez mais se mobilizando em suas comunidades para transformar o mundo à sua volta. O final de semana dos dias 28 e 29 de janeiro de 2017 foi marcado por iniciativas locais voltadas ao empoderamento do espaço público por meio da agricultura urbana.

Sábado, o coletivo Becomposto e os moradores do Beco do Mercado Sul, ocupação cultural em Taguatinga, promoveram diversas atividades em um grande evento de revitalização do local: grafite de rua, limpeza, coleta de lixo e reciclagem de materiais, adequação de calçadas para melhorar acessibilidade, manejo da central de compostagem e expansão da horta comunitária.

Rampa MSV

Rampa no Mercado Sul

Tudo isso de maneira autônoma, sem nenhuma ajuda do governo ou patrocínio privado. As doações do comércio local e a famosa vaquinha ajudaram os moradores a levantarem fundos e materiais e o resultado veio a partir da mobilização da comunidade.

Construção de canteiros de horta com reciclagem de pneus.

Construção de canteiros de horta com reciclagem de pneus.


“A regra é celebrar,

Em meio ao barulho
Concreto e fumaça
Há um beco com flor
Há um beco com graça

A natureza andante
Aqui faz sua história
Num presente que manda
Pro futuro a memória

Pelo direito à cidade
Contra a especulação
Ainda viro este mundo
Em “festa, trabalho e pão”

– Poesia de Keyane Dias, para o zine do Beco

Plantio de arvores no final da Asa Norte, restaurando ambientes degradados.

Plantio de arvores no final da Asa Norte, restaurando ambientes degradados.

Domingo foi a vez dos moradores da Asa Norte se mobilizarem para finalizar o plantio de 280 mudas de árvores nativas na “ponta norte”, área verde no final da Asa Norte impactada pelas obras do Trevo de Triagem Norte (TTN). O mutirão foi organizado pelo Coletivo 416 norte com o objetivo de mitigar os impactos ambientais (poluição visual, sonora e do ar, corte de arvores e compactação do solo) da obra em questão.

Segundo Vera Ramos do Instituto Histórico e Geográfico, o projeto TTN não está de acordo com o Plano Diretor de Ordenamento Territorial aprovado em 2009 e não possui Plano Básico Ambiental (PBA), ou seja, não apresenta as condicionantes ambientais para execução da obra exigidos por lei. O Movimento Rodas da Paz fez um relatório que denuncia que o projeto TTN fere a Política Nacional de Mobilidade Urbana (2012), pois não contempla outros meios de transporte como pedestres, bicicletas e transporte público (Acesse o relatório e o site do Movimento Repense Ponta Norte).

Plantar é uma atividade para todas as idades.

Plantar é uma atividade para todas as idades.

A população de Brasília tem mostrado pró-atividade na luta pelo direito à cidade. Além de atuarem politicamente, mobilizando pesquisadores, sociedade civil e representantes políticos, as famílias saíram à rua para construir na prática a cidade que desejam. Assim foi este domingo na 416 norte onde cerca de 35 moradores se reuniram para plantar e celebrar o poder da comunidade.

Orientação de Layse Ennes, participante do Movimento Nossa Brasília, engenheira florestal.

Troca de conhecimentos e orientações para o plantio de árvores.

 


Imagens do mutirão no Mercado Sul Vive no dia 28 de janeiro.

 

Comentários